quarta-feira, 26 de setembro de 2007

* "Provocação" - Sobre Tropa de Elite

Link do trailer: http://br.youtube.com/watch?v=0jeTL9hC3Wg

Ontem assisti "Tropa de Elite". Como já havia ouvido vários comentários sobre o filme ser chocante, não fiquei tão chocada assim. Pensei, logo de cara, que "Cidade de Deus"me chocou bem mais. Claro, porque em "Cidade de Deus" vemos que se criam crianças para o crime. E há muitas cenas de crianças barbarizando, sem a menor idéia de quanto vale uma vida humana.
Hoje acordei com aquelas músicas na cabeça: "parrapapapapapapapa... (som de tiros) e "tropa de elite pega um pega geral... " Aí comecei a metabolizar as informações que recebi assistindo o filme, e me perguntei: afinal, o que é que tá acontecendo, que uma pessoa como eu, que há muito pouco tempo era radicalmente contra a pena de morte, hoje assiste um filme que mostra que no Rio de Janeiro existe uma polícia especialmente treinada para entrar na favela matando os traficantes, e não se choca? Acho que sei o que tá acontecendo. Tá acontecendo que a violência passou dos limites e comecei a perceber (tarde demais, tola que sou!) que os bandidos não são simplesmente gente que rouba para ter o que comer. Bandidos são gente do mal mesmo. São ruins.
Meu filho menor já foi assaltado no meu bairro duas vezes. O maior já teve o carro roubado outras duas, fora as vezes que roubaram os sons dos nossos carros. Sei que somos privilegiados, porque há pessoas que já sofreram um sem número de assaltos. Fora os assassinatos. Outro dia, minha faxineira disse que estava em casa e escutou um estrondo terrível. Na manhã seguinte ficou sabendo que bandidos tinham amarrado um "desafeto" numa árvore, num morro perto de sua casa, e colocado uma bomba dentro da boca dele. Antes de ontem três amigos nossos sofreram um seqüestro-relâmpago. Um deles havia acabado de pegar seu carro novo, ainda sem placa, e mostrava inocentemente, e orgulhoso, é claro, aos amigos, na porta do prédio onde mora. Três minutos de marcação de bobeira, e lá estavam os três, à mercê dos ladrões, tentando sacar dinheiro no caixa eletrônico. Roubaram seus celulares, e levaram o carro novo. Mas, o desinfeliz que roubou o carro, não se contentou em roubar calado! Enquanto levava os três rapazes - trabalhadores, diga-se de passagem - dentro do carro zerinho, ficou falando o tempo todo que o carro era uma porcaria, se não tinha carro melhor pra ele comprar, e coisas do gênero. Isso porque era um Punto zerinho! Era porcaria pro ladrão! É claro, porque não foi ele que trabalhou pra caramba pra conseguir comprar! Ele veio e simplesmente roubou o carro, usando um revólver, covardemente, e ainda ficou tripudiando em cima dos rapazes! Pro outro rapaz, que estava sem carteira e sem cartão do banco, mas que é trabalhador e sério pra caramba, ficou dizendo que ele era "boyzinho", porque não tinha nada... Sei lá que raio de raciocínio ele teve pra chegar a essa conclusão! Será que raciocinam?
Então, o negócio é o seguinte: pra ser bem sincera, eu não só não fiquei tão chocada, como fiquei excitada vendo os policiais matarem os bandidos! E o meu filho brincou que queria entrar pro BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais)!!! E os policiais do BOPE viraram meus ídolos!
Depois, fiquei analisando o treinamento que os policiais têm pra entrar no BOPE. Simplesmente é um treinamento pra ferrar com a cabeça do cara, pra ele ter muita raiva, e matar sem dó! E a corrupção? Se não fosse a imensa corrupção que rola na polícia, as coisas não chegariam a esse ponto. Policiais se vendem a torto e a direito e são os próprios policiais da PM que fornecem as armas pros traficantes! A corrupção é o que piora tudo, sempre! Aí você fica pensando se não daria pra criar um BOPE pra acabar com a corrupção no Senado...
Sei lá... A verdade é que, se os traficantes são do mal, a polícia tá criando uma outra espécie de seres humanos, também do mal, pra combatê-los.
E aí? O mal, quando combate o mal, é bem? E esses policiais, com a cabeça "estragada" pelo trabalho no BOPE, são capazes de ter uma vida pessoal normal? E se não fossem eles? O tráfico já teria acabado com o Rio de Janeiro? E agora? Você tem uma sugestão?

3 comentários:

Marisa disse...

Oi Nalú..fiquei surpresa com os teus comentários...vc que sempre foi contra a violência, hoje está com uma postura bem diferente; infelizmente a violência das grandes cidades está nos endurecendo! Acho que a Paula deve estar certa quando diz que pra São Paulo não pretende voltar nunca mais! Hoje mesmo, quando eu estava indo pra aula de Mandarim, fiquei muito tempo parada na 23 de Maio, só pensando na loucura que é viver dessa forma; o tempo que teríamos pra um lazer ou mesmo pra curtir amigos ou família, ficamos presos no trânsito à mercê de bandidos que aparecem não se sabe nem de onde!! eu mesma já fui assaltada nove vezes no carro (isso mesmo, 9 vezes) e o que me apavora é que o meu instinto de defesa reage de uma forma totalmente inadequada..é só aparecer alguém perto da janela e eu já estou gritando...é muito ruim, mas não consigo dominar essa reação..acho que só com tratamento de choque pra resolver! quanto ao filme ainda não assistí mas, como vc me deixou curiosa, vou assistir e depois comentamos! até mais, beijos

Ana Lucia Sorrentino Gar� disse...

Mari: Obrigada pelo seu comentário! É isso aí, por isso que ando
pensando direto que devíamos ir pra Alfenas! rsrsrs... Bem, se você já está
falando que só um tratamento de choque pra resolver, vamos ver depois
que você assistir o filme...
Depois, quando você tiver tempo, conto com você pra enriquecer o work
shop sobre o "Mulheres que correm com os lobos", tá bom?

Obrigada e um Beijo!

Analú

Anônimo disse...

muito bom!!!

Garé