sábado, 25 de outubro de 2014

Reencontro

























E que a fortuna me venha

em inóspita visita,
sorriso aberto, pra variar.
Que traga consigo um presente
para me presentear:
em simples anotação,
dia, hora e lugar.
Que eu vá despreparada,
que o despreparo faz parte,
e que à meia distância
eu já possa adivinhar:
ali sentada, quietinha,
minha vida a me esperar.
Que tenha compreendido
a distância, a ausência
e essa vontade imensa
de ver o bem triunfar.
Que me perdoe a inocência
e essa tamanha crença,
tanta fé a me mover.
Que me olhe toda cúmplice
e segure minha mão.
Perceberei como é linda
e sairei pra balada
dançando toda colada
à minha vida querida,
que não me esperou em vão.
                                                                           Ana Lucia Sorrentino
                                                                                  19/10/2014
  

Nenhum comentário: