quarta-feira, 15 de julho de 2009

Poesia - Olhares (Alento)














Eu quero que todos os seus olhares
recaiam sobre meus seios impúberes
enquanto conversa comigo nesse tom tão familiar
sobre trabalho, desemprego, crianças, feriados.
Eu quero que o vinho me suba à cabeça,
me desça aos pés,
me leve pra longe,
me faça gargalhar...
Me toque de leve, me esbarre, se esfregue,
sem que ninguém perceba.
Não... Não deixe ninguém notar.
Eu quero que a noite não passe,
que o sono não venha, eu quero gozar...
Amanhã você me liga e a gente não troca uma só palavra.
Nem eu mesma acredito que aconteceu,
ou que possa acontecer de novo...
Não vamos estragar tudo...
Seus olhos em mim, seus olhos em mim,
seus dedos tão leves,
nosso apetite voraz...
Domingo ainda amanheço embriagada.
Segunda tenho que engrenar.
Mas a sensação fica.
Seus olhos em mim,
meus seios meninos,
a pele a roçar.
Crianças chorando,
me pego corando,
já sem respirar.
Me toque de leve, me beije, me pegue,
me faça tremer.
A vida é tão dura...
No meio da dor
me deixe viver...


Ana Lucia Sorrentino, em Alento

12 comentários:

neo-orkuteiro disse...

Olhares para mim é sítese da redescoberta da própria alma, do camionhar com lobos, do desenterrar de ossos, é tudo e é mais.
É sensualíssimo na bem dosada insinuação, em resumo, não se consegue tirar os olhos do texto.
Beijos

sueli schiavelli jabur disse...

bom dia querida amiga, que delirio seu poema, demais, o final então sem palavras, apenas me deixe viver, lindo demais, bjs

Vanessa disse...

A parte do vinho eu faço! rs..se quiser eu trago a garrafa! rs..beijo!

argumentonio disse...

ah ... mas ter alguém a quem olhar assim, a quem ler assim, a quem querer ser assim !

porque à beira desse olhar, das sílabas dessa escrita e do sonho de marfim, há uma transformação que embala e exalta, devagar na sofreguidão de sentir, na intensidade e na genuína Alegria !!

oxalá perdure o encantamento e a poesia !!!

;->>>

Antonio Paulo disse...

Ana você nessa arrasou. Mais um importante detalhe regado a vinho adoro da cor do pecado.Extremamente picante levo com certeza as rosas vermelhas.

Ricardo Calmon disse...

Ufa!Analu Caríssima,só o rubro vinho arrefeceu meu palpitar emocionado,por poema lindo esse,sorvi avec le rouge vin!
Salue!
Bezo em mãos suas!

Viva A Vida!

Jacque disse...

Muito Lindo seu Blog, o que você escreveu no seu perfil. Gosto de poesia, mas não faço. Tenho um Blog de poesias, mas não são minhas rs...
Me visite, o meu email é jacquelineturmina2gmail.com. Estou lhe seguindo amiga.

Beijo.

Jacque

Paulo Tamburro disse...

"Me toque de leve, me esbarre, se esfregue,
sem que ninguém perceba.
Não... Não deixe ninguém notar.
Eu quero que a noite não passe,
que o sono não venha, eu quero gozar..."

Que poema em minha amiga?

Aliás ele é a sua cara, na leveza do toque, pois você transmite esta sensibilidade mansa, morma,retocada de carinho,enfeitada de ternura...você sempre passou isto pra mim, agora escreveu.

E expande também, nos seus textos esta magia do íntimo, amor sem publicidade, contra os merchandising do coração,sem comercias entre os beijos e abraços, pois tudo você patrocina com o seu recato e discrição.

Você quer silêncio, pois se basta à dois, mesmo que efêmero.

Realidade eterna de uma noite só.

Mas o prazer que fica é o de ter sentido, um céu de nuvens desabar sobre você, qual cúmulo- ninbo que troveja êxtase e desaba chuvas torrenciais de prazer,em forma de cristais de gêlo reluzentes.

Os confetes da natureza, brindando seu carnaval, sua festa da carne, suas fantasias premiadas.

Você passa tudo isto, mas repito, só que desta vez escreveu.

E como eu gosto de você , e do que escreve, nossa!

Stella Tavares disse...

Um poema que de tão verdadeiro faz de nós, seus leitores, um pouco cúmplices desse secreto e lindo amor.
Adorei!!! Bjos

Luísa N. disse...

É por essa e outras, Ana, que você está em nossa lista de Blogs Amigos! Veja no final das páginas do Multivias...

Jacque disse...

Tenho um selinho sem regras para você no Blog ARCO - IRIS ENCANTADO.

Beijo.

Jacque

Maria Cristina disse...

Não me canso de ler o que vc escreve. Neste espaço sou "decana" kkkk

Admiro sua arte e creio que vc nunca esteve tão perto de seus objetivos como está agora. bj