quarta-feira, 24 de junho de 2009

Poesia - Frustração

Cada homem que não amo,
cada conto que não escrevo,
cada desejo que engulo em seco,
encurtam meu caminho
a um final desatento.
Amargo o que não posso,
ou mesmo podendo não faço,
porque me fica a vontade.
Eu, pessoa incompleta e perdida,
não querendo machucar ninguém,
machucando minha própria vida.
Eu, dando adeusinhos ao tempo,
me equivoco inteira.
Não queria que meu final
fossem poucas recordações
e muito arrependimento.

Ana Lucia Sorrentino, em Alento

19 comentários:

Carlos, um jeito tabajara de ver a vida disse...

Porque voce só convidou as mulheres a comentar??? Nem vou falar nada!!!!

Abraço!!

Ana Lucia Sorrentino disse...

KKKKKKKKK!!!!!!!!!! Ah, que lindo! Ficou com ciúme... rsrs...
É que com os homens eu já conto, Carlos! Mas as mulheres têm sido difíceis... achei que devia fazer um convite com um estímulo especial!
Mas vou ficar esperando, volta aqui e comenta direito!!! rsrs...

Beeeeijos!!!!!

Analú :)

neo-orkuteiro disse...

Analú, este dilema parece universal. As "poucas recordações/ e muito arrependimento" são comuns em quase todos os finais.
A certa altura de O Evangelho Segundo Jesus Cristo, José Saramago diz: "Se fores, te arrependerás de não ter ficado. Se ficares, te arrependerás de não ter ido".
Parece-me que assim é mesmo, sempre.
Os encurtadores do seu caminho parecem perenes, e a passagem do tempo é absolutamente inescapável.
Muito bons, os versos.
Beijos

Ana Lucia Sorrentino disse...

Obrigada, João! Fico contente que tenha gostado! E fico muito feliz quando você passa por aqui! :)

Beeijos!!!

Analú

007BONDeblog disse...

Ana

Penamos pelo que fazemos e por tudo que deixamos de fazer.

Mas acho que dói mais quando não ousamos tentar ser feliz.

Um abraço

Vanessa disse...

A gente se sabota pensando nos outros...quando devíamos mais pensar em nós mesmas! rs..rs..não aquela coisa egoísta de não se preocupar com os demais, mas poxa..e nós? Somos nós que convivemos conosco o tempo todo..rs..rs..adorei! Beeeijos!

Ana Lucia Sorrentino disse...

Bond, se você acha, eu tenho certeza! ;)

Beeijos!!!

Analú :)

Ana Lucia Sorrentino disse...

Van! São as regras, né? ;)
Beeeijos!!!

Paulo Tamburro disse...

ANA LUCIA SORRENTINO, pô só o seu nome já um poema.

Se Deus tivesse sido mais generoso comigo, certamente iria causar em você certo descontentamento, pois então você - salvo melhor juizo- passaria a se chamar - ANA LUCIA TAMBURRO. En fim apesar Dele não ter sido muito generoso comigo, foi um verdadeiro Paizão para você(rsrs).

Quanto ao seu poema, permita-me que eu o responda com uma letra de Vinicius de Moraes e Toquinho, fêz a melodia?

Chama-se: TURBILHÃO

Turbilhão
Vinicius de Moraes
Composição: Toquinho / Mutinho

"Venha se perder(venha se pereder) nesse turbilhão.
Não se esqueça de fazer
Tudo o que pedir esse seu coração.

Tem muita gente que só vive pra pensar;
Existe aquele que não pensa pra viver.
Eu, por exemplo, na paixão,
Mesmo que tenha que sofrer,
Eu abro o jogo e o coração
E deixo o meu barco correr.

Venha se perder...

Tem muita gente que não quer se complicar;
Existe aquele que não perde a sua fé.
Eu, por exemplo, meu amigo,
Pelo amor de uma mulher,
Eu viro a cara pro perigo
E seja lá o que Deus quiser."

É ISSO AÍ!!!
UM ABRAÇÃO CARIOCA, DE QUE VIVE SE PEREDENDO(RSRS).

Ana Lucia Sorrentino disse...

Paulo! rsrs... Tá certíssimo... rsrs... e Turbilhão... nossa, não tem nem o que dizer, né? Maravilhosa essa música!
Obrigada pela presença!

Beeeijos!!!!

Analú :)

Adri disse...

Querida amiga...Seus poemas são lindos!!
Olhando os comentários,eu cada vez mais acredito que quanto mais eu vivo...mais Deus encontra-se presente em minha vida!! Sempre manifestando sua presença no meu "livre arbítrio". Digo isso, por conta do comentário muito bem colocado do João. Me fez lembrar que eu estava a 20 dias de ir morar a Europa , qdo conheci um cara e me casei em 15 dias; Fiquei casada durate 20 anos...Só adiei minha viagem!!! Nunca é tarde... bjss.... obrigada por sua amizade

Ana Lucia Sorrentino disse...

Driiii! Linda é você! :) Uma alegria que apareceu na minha vida, sabia? Obrigada pela amizade, e pela força constante!
Mas, menina, cliquei no seu nome, e vi que vc já tem dois blogs feitos aqui! Precisa começar a postar!!!!!!!!! Tô esperando!
Beeeijos!!!! :)

liviasbassi disse...

Que bom eu n ser a única a pensar assim!!!

Beijos tia!

Ana Lucia Sorrentino disse...

Rsrsrs... Tia, todo mundo pensa assim... só que ninguém fala, né? ;)
Beeeeijos!!! Amei ter vc aqui! :)

Analú

Gislaine Fernandes disse...

ossa Analú q poema lindo...me vi nele...gostei muito do seu Blog...tbm estarei sempre por aqui...
beijos...

Ana Lucia Sorrentino disse...

Obrigada pela visita, Gislaine! Venha mesmo, fico muito feliz que tenha gostado!

Beeijos!!!

Analú :)

sueli schiavelli jabur disse...

querida amiga, como somos incompletos, vivemos a procura de tudo e de nada, sempre falta algo para nós preencher, pois somos apenas humanos, amamos, sonhamos, queremos, ganhamos e também perdemos, muito lindo seu texto, bjs

Lesma de sofá disse...

Oi menina!
Olha, eu sou a pessoa menos poética da face da terra, sou prática demais pra isso; embora tenha nascido em março e tenha cá minha sensibilidade.
Mas adorei esse teu texto, sinceramente!
beijão

Lau disse...

Ana, minha querida amiga, arrasou!!! Essa sua fase de abertura está um espetáculo!!!
Abriu o diário...e agora o coração.
Que hino!!!!

Beijosssss